Quais benefícios é preciso declarar no Imposto de Renda de 2016? - CNCrh

Quais benefícios é preciso declarar no Imposto de Renda de 2016?

Há benefícios que, mesmo isentos, devem constar da declaração.
Quem trabalha em regime CLT não precisa incluir vale-transporte na ficha.

Os contribuintes que estão obrigados a declarar o Imposto de Renda em 2016 e receberam benefícios precisam declarar os valores recebidos. Mas a tributação de cada um deles pode gerar confusão quanto ao campo que deve ser preenchido.

Veja abaixo 3 perguntas e respostas sobre a declaração de benefícios no IR de 2016. Para elaborar as respostas, o G1 ouviu os especialistas Daniel Bettega, da Andersen Tax Brasil, Joice Izabel, da Drummond Advisors, e José Maria Chapina Alcazar, da Seteco Consultoria Contábil.

1. Quais benefícios é preciso declarar?
De maneira geral, mesmo se um benefício não é tributável, é necessário informar o recebimento. Segundo as regras da Receita Federal, é preciso declarar os valores ressarcidos ou pagos pelas empresas para complementação de rendimento.

Entre os benefícios que precisam ser declarados estão:
– seguro-desemprego
– auxílio-creche
– auxílio-doença
– auxílio-funeral
– auxílio pré-escolar
– salário-maternidade
Рpr̻mio assiduidade
Рgratifica̵̤es por quebra de caixa
Рindeniza̤̣o adicional por acidente de trabalho

Alguns valores ressarcidos ou pagos pelas empresas em forma de benefícios são considerados tributáveis e estão sujeitos a retenção de imposto na fonte, bem como ao ajuste na declaração.

2. Como fazer a declaração dos benefícios?
Depende da tributação do valor. Os contribuintes receberam em 2015 auxílio doença e vale alimentação, por exemplo, deverão declarar estes valores na ficha de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” (linha 24 – 0utros).

Já o valor reembolsado de auxílio-creche deverá ser declarado como valor não dedutível na ficha de “Pagamentos Efetuados”, na mesma linha das mensalidades pagas.

Quanto ao salário-maternidade, o valor recebido durante o período de licença deve ser declarado na ficha de “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”, juntamente com os demais rendimentos recebidos pela mesma empresa durante o ano de 2015.

3. Vale-transporte e vale-alimentação entram na declaração?
Se o contribuinte trabalha sob o regime da CLT, ele não precisa incluir os valores de vale alimentação e vale transporte na declaração.

Já os funcionários públicos, que recebem o vale-transporte e vale-alimentação em dinheiro, devem informar os valores na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Fonte: G1 Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *